sexta-feira, 22 de junho de 2018

Resenha do livro Z DE MORTE de Rafael Mall

Z de Morte, de Rafael Mallock





Demian é um sujeito comum que se vê em meio ao caos de um apocalipse zumbi. Decidido a encontrar um lugar seguro, ele sai em busca de mantimentos, sobreviventes e uma resposta para tudo que está acontecendo. No seu caminho grandes desafios o aguardam. Sobreviver nunca foi tão difícil.
Enquanto isso, agente especial é mandado para uma missão em um prédio hospitalar abandonado. Eles têm a única missão de encontrar sobreviventes no lugar e salvar uma agente, no meio disso, um dos agentes encontra um diário, o diário de um sobrevivente que parece ter muito a contar. (Pelo autor)

Olá leitores!
Hoje o Dark Books traz uma resenha bastante aterrorizante, Z de morte do autor Rafael Mall. 
Imagine se você se encontrasse em uma situação de crise e seu único objetivo imediato fosse sobreviver. Demian, um jovem solitário, vive essa tensão devido à revelação da presença de zumbis na terra. Ao se ver com pouco mantimento, ele precisa sair de sua casa, até então o lugar que considera mais seguro, para procurar alimentos. Essa saída obrigatória o fará encarar diversos fatos circunstanciais relacionados à essas temíveis criaturas.
Demian acaba em um hospital abandonado e é aí que a ação começa.
Apesar do livro trazer esses seres assustadores, a conspiração apresentada na obra traz uma sequência clara das ações humanas.
Uma das estratégias do autor foi, através de um diário, registrar as visões que Demian tinha sobre tudo o que via referente à esse colapso. A ideia de deixar um registro para a posteridade cria um primeiro nível narrativo, e a concepção de que esses acontecimentos ocorreram de fato. E depois, a descoberta do diário, o autor explora  um narrador onisciente. Nesse nível, agentes do DOPE são designados para uma missão. Resgatar e salvar possíveis sobreviventes. O espaço para essa tarefa é nada mais nada menos que um "hospital abandonado", lugar cheios de portas que sugerem o inesperado. Ali os personagens sofrerão as mais terríveis crueldade ao se deparar com “a coisa”.
O autor consegue descrever com bastante detalhes os ambientes e os acontecimentos, o que enriquece a narrativa. O enredo segue cheio de descrições o que lembra um roteiro cinematográfico e que possibilita imaginar a cena de um filme.
No meio desse caos, será que Demian e esse agentes se encontrarão? Haverá a possibilidade de sobreviver à essa guerra em que a convivência se torna um problema?
Recheado de elementos da ação e do horror, Z de morte traz uma temática bastante explorada no cinema, mas a trama nos mostra que essa discussão sobre zumbis atravessará séculos, porque é um assunto que não se esgota e sempre deixará o expectador com a pulga atrás da orelha.

"Nunca faça um esconderijo em que ninguém possa entrar, você pode ter sérios problemas se resolver sair."

Fica aí a dica para quem aprecia e acredita em nossos autores nacionais.

Rafael Mall posta seus livros no wattpad, além de Z de morte, você encontra Efeito Reverso e A origem Hant. Segue os link's para acesso.
https://www.wattpad.com/story/99516184-z-de-morte
https://www.wattpad.com/story/84851434-efeito-reverso
https://www.wattpad.com/story/71774170-a-origem-hant






Vocês me encontram no link abaixo:

https://www.wattpad.com/story/137733684-os-campos-de-longe





segunda-feira, 18 de junho de 2018

(Crítica - A Órfã)

Resenha – A Órfã (em inglês – Orphan)

Lançado: 4 de setembro de 2009
Duração: 2hr e 3 min
Nacionalidade: EUA
Direção: Jaume Collet-Serra
Elenco: Vera Farmiga, Peter Sarsgaard, Isabelle Fuhrman
Gênero: Terror

Sinopse:
Kate e John Coleman ficam arrasados devido a um trágico aborto. Apesar de já ter dois filhos, Daniel e a surda muda Maxime, o casal decide adotar uma criança. Durante uma visita a um orfanato, os dois se encantam pela pequena Esther de nove anos e optam rapidamente por sua adoção. O que eles não sabiam é que estranhos acontecimentos fazem parte do histórico da menina que passa a se tornar, dia após dia, mais misteriosa. Intrigada, Kate desconfia que Esther não é quem aparenta ser, mas devido ao seu passado de alcoolismo tem dificuldades de provar sua teoria.
 
 

A menina e a nova irmãzinha Max logo se tornam companheiras em tudo; ao contrário, com Daniel a relação possui alguns atritos, principalmente pelo fato de ele a considerar estranha e recusar aceitá-la como membro da família. Acontece que o garoto não estava errado a respeito de Esther, que em pouco tempo começa a apresentar um comportamento distinto e maduro demais para sua idade. Não demora até que ela e a mãe adotiva passem a enfrentar conflitos cada vez mais constantes em seu convívio; Kate já passou por péssimas fases em sua vida pessoal, que a fazem duvidar de sua capacidade de ser boa mãe e esposa, e a garota parece se aproveitar dessas circunstâncias, usando-as contra ela. Torna-se cada vez mais evidente para Kate que estranhos acontecimentos acompanham Esther em todos os lugares por onde passa. Contudo, é difícil para John acreditar que há algo de errado com a garota, uma vez que em sua presença ela age de maneira adorável, contribuindo para a criação de um laço cada vez mais afetivo entre os dois. Kate sente que a filha adotiva conspira contra sua vida familiar, mas os filhos não se abrem com ela, e o marido continua a julgá-la pelos transtornos e problemas com o álcool que a mulher enfrentou no passado, não acreditando em suas suspeitas e desconfiando de sua palavra. Além de estranha e dissimulada, Esther é extremamente malvada e violenta. O suspense gira em torno do motivo que leva uma garota de apenas nove anos a apresentar um caráter e comportamento tão perturbado. 
 É um filme que vale a pena conferir, te dá uns sustos de leve, mais é algo que vale a pena, lembra um pouco o filme "Pequeno Demônio".
Espero que tenham curtido, até a próxima ! =)

 

domingo, 17 de junho de 2018

Metas Literárias




Salve leitores tudo bem com vocês?

Hoje eu vou começar com uma pergunta bem simples.

Você é organizado quando o assunto é literatura?

Mas por que essa pergunta Renato?

Porque essa pergunta tem tudo haver com o assunto de hoje, quando assinamos um contrato com uma editora é fato que muitas vezes elas nos estipulam prazos para entregar um novo material e isso deixam vários escritores tensos e até estressados, pois acredite a pressão além de ser grande, vem de vários lados, principalmente dos leitores.

Quando eu comecei a escrever a primeira coisa que me propus a fazer por mim mesmo, foi me tornar uma pessoa organizada, não só na literatura, mas em tudo na minha vida, pois é impossível você ser organizado somente em uma área da sua vida e hoje eu sou grato por essa decisão.

Um fator que te ajuda muito na sua escrita é criar metas literárias, organização e metas andam lado a lado, separe um tempo pelo menos semanalmente para escrever, para focar somente na sua história, hoje os dias são muito corridos e conviver com outras pessoas muitas vezes tiram o foco de vários projetos que são só nosso, criar metas se organizar me ajuda a seguir meus prazos pessoais aqui no blog, na escrita e no meu canal.

No começo é difícil, mas acredite, no final os resultados são recompensados, você já criou sua meta para seu próximo livro?

Segue minhas redes sociais.

Instagram: renatolirareal
Twitter: renatolirareal

Até mais.




sexta-feira, 15 de junho de 2018

Resenha do livro O TERCEIRO TESTAMENTO de Christopher Galt

Resultado de imagem para o terceiro testamento



Um homem morre em Nova Iorque de inanição num luxuoso apartamento do Central Park. Vinte e sete jovens saltaram juntos da ponte Golden Gate. Cinquenta estudantes japoneses, acampados na densa Floresta Aokigahara, o Mar das Árvores, ao pé do Monte Fuji, dividiram uma refeição e entoaram canções, em volta de uma fogueira, antes de se embrenhar pela mata e corta a própria jugular; três cientistas e um escritor se mataram em Berlim, num acontecimento memorável. Um físico russo que se tornara um místico neopagão dizia ser o Filho de Deus. Uma mulher de meia-idade se sentou calmamente no meio da estrada, perto da estrada da Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear e pôs fogo em si mesmo. Esses fatos isolados é apenas um resumo do que pode vir a acontecer no mundo.

Olá leitores!
Esse é o último livro que tirei da prateleira e não poderia deixar de compartilha-lo com vocês.
O Terceiro Testamento trata-se de uma ficção científica que revela, sobre uma visão aterrorizante, uma situação iminente de fim. Em decorrência de vários episódios abruptos e inesperados, como discorre no resumo acima, o mundo parece viver em estado de caos. Num quadro de “Déjà vu”, alguns personagens parecem voltar em um período histórico, diferente daquele em que estão “realmente”.
   Albert Einstein, em uma de suas descobertas disse que "a diferença entre passado, presente e futuro é apenas uma persistente ilusão". Nessa trajetória, diversos personagens em diferentes pontos do universo, passam a ter visões de fatos já ocorridos, mas que ainda estão em andamento paralelo com sua vida atual. Ainda, de acordo com Einstein, "o tempo é uma espécie de lugar, uma dimensão onde andamos até a morte". Intrigante não?  Porém, o que chama a atenção de quem observa é a fisionomia suspensa das pessoas. Um momento de inércia e depois a desordem, como o efeito borboleta que influencia o curso natural das coisas. Involuntariamente, a inquietação as dominam e as levam a vivenciar a única certeza da existência humana. A morte. Num impulso inquietante, elas se autodestroem. Como um vírus que leva a uma epidemia inesperada. A um apocalipse. Ao fim de tudo. Não. Ao fim dos seres humanos.
   Nesse ínterim, John Macbeth,  um psiquiatra e neurocientista, desenvolve um projeto para criar uma inteligência artificial autônoma. Junto com o FBI, ele se empenha para descobrir as causas dessas ocorrências antes que seja tarde demais.
  Outros profissionais do ramo também são envolvidos e não se sabe até onde há interferência de seus atos.
   O livro O Terceiro Testamento é muito interessante porque interroga exatamente a veracidade que temos sobre o que é real. 
   É perceptível que o autor Christopher Galt reconhece a teoria de Einstein o que torna sua narrativa espetacular. Na deixa, "futuro é algo que você já tem na memória, algo que para você já é passado".
    Fica aí a dica para uma boa leitura!
    Abraços!
    Regiane Umbelina



https://www.wattpad.com/user/Regiane1Umbelina
   
    

     


segunda-feira, 11 de junho de 2018

(Crítica - A cidade dos amaldiçoados)



Resenha – A cidade dos amaldiçoados (em inglês - village of the damned)

Lançado: 20 de outubro de 1995
Duração: 1hr e 38 min
Nacionalidade: EUA
Direção: John Carpenter
Elenco: Christopher Reeve, Kirstie Alley, Linda Kozlowski
Gênero: Suspense
Disponível: Netflix


Sinopse:
Na cidade americana de Midwich o médico Alan Chaffee acorda cedo, pois ouviu sons que pareciam sussurros. Sua mulher, Barbara diz que nada ouviu e Alan deixa de dar importância. Naquela manhã Alan sai da cidade, assim como Frank McGowan e às 10 horas ocorre um desmaio coletivo, que só atinge as pessoas e animais que estavam nos limites da cidade. Ao voltar Frank desmaia, seu carro perde a direção e ele morre. Quando Alan retorna o governo já tem consciência do caso e enviou uma equipe, chefiada pela epidemiologista Susan Verner. Após seis horas desmaiados, os animais e pessoas começam a despertar. Depois de enterrarem as vítimas daquele fato inexplicável, se constata que naquele dia várias mulheres ficaram grávidas. Quando nascem os bebês têm características especiais, mas seus "pais" sentem que as crianças não são humanas e que representam um sério perigo.
 


No filme uma pequena vila é vítima de um fenômeno que deixa os seus habitantes desmaiados por em média seis horas. Depois do incidente, várias mulheres aparecem grávidas, até mesmo as casadas e com seus maridos viajantes. A agente governamental Susan Verner propõe que mesmo diante dos problemas conjugais, dos olhares dos moradores e de outros dilemas, elas continuem a gravidez, tendo assistência médica e bolsa em dinheiro para custear o “pré-natal não planejado”. Por sua vez, acontece, Além do bizarro fenômeno “engravidar” uma legião de senhoras e senhoritas da cidade, elas dão á luz aos novos cidadãos no mesmo momento. Uma delas morre no parto e é selecionada para estudo. De aspectos físicos semelhantes, estas crianças apresentam posturas comportamentais igualmente assustadoras: são frias, nada emotivas e sádicas com as pessoas que decidem mexer em seu espaço, numa alegoria interessante para choques de classes sociais que não se misturam.
 -
É um filme que te preende e te dá vários sustos, apesar de eu não ser muito fã de suspense vale muito a pena conferir esse filme! 

Mestiços (Alma Cervantes)

Olá leitores, como estão? Antes de mais nada, gostaria de agradecer a vocês por estarem aqui, e como de costume, gostaria de apresenta-los mais uma obra nacional.

Mestiços conta a história de Ariel, que sem muitas escolhas, após perder sua mãe, decide renovar sua vida e deixar tudo a que tem direito para trás. Sem saber que rumo tomar, Ariel é conduzido por um estranho a um lugar além dos conhecimentos da sociedade. Local onde todos tratam como o "Ponto de Encontro".
O espaço é nada mais que um galpão onde pessoas com habilidades diferentes se encontram e se misturam, um ambiente que carrega um ar pesado e cada individuo parece se mostrar menos acessível. Então surge Miro, um rapaz de personalidade forte e que se dispõe a lhe dar algumas respostas. Pelo menos era o que ele pensava.
Em questão de segundos,  o cenário se transforma em algo assustador e vira palco de um massacre: corpos, sangue, vidas se esvaindo, e tudo que conhecia nunca mais seria o mesmo. Em meio ao confronto, Ariel recebe a ajuda de Miro que em um ato de total benevolência entrega sua vida a fim de ajudar o recente amigo a escapar.
Agora o medo é seu refúgio. Como poderia sobreviver àqueles seres que atacaram o local? Era clara a intenção destes, extinguir todos que estavam no "Ponto de Encontro", nem ao menos conseguira ver os rostos dos assassinos, se estes estavam encapuzados. 
Em pânico ele encontra mais outros dois sobreviventes, Nora e Reis, que assim como ele agora estão sós e precisam um da ajuda do outro para sobreviverem. Juntos terão que lutar, juntos terão que encontrar uma saída e se aventurar pelo desconhecido.
Alma Cervantes é um autor muito promissor e a qual já tive a oportunidade de ler outros trabalhos seus, e como de costume somos apresentados a uma obra completa e com extrema dedicação. 
Gostaria de agradecer ao autor por me proporcionar a oportunidade e a confiança de resenhar seu último trabalho, ainda mais se tratando de uma tiragem independente e que ressalto, está impecável.
Assim como em "Se Arrependimento Matasse" eu adorei a narrativa, confesso que em certos momentos achei ela um pouco massante, por desenvolver demais. A trama acontece mesmo com a ocorrência de certa lentidão para acontecer algo impactante. Mas isto não significa que a história não prende o leitor, pelo contrário, e quanto ao desenvolvimento das personagens, percebi uma grande evolução na escrita do autor, nota-se personagens com personalidades mais definidas e com características próprias, o que veio para contribuir ainda mais.
Indico a todos "Mestiços", certeza de uma leitura agradável e bem desenvolvida.
Um abraço a todos que leram até aqui, até a próxima!

domingo, 10 de junho de 2018

Identidade Literária






Salve leitores, tudo bem com vocês?

Fazia algum tempo que eu não trazia um artigo aqui no blog não é mesmo, algo que em minha opinião serve para agregar ainda mais os conteúdos maravilhosos dos meus amigos blogueiros então resolvi trazer um assunto que matutou em minha mente por muito tempo até eu me dar conta do seu real significado.

Desde que eu iniciei o meu canal no youtube, a minha intenção sempre foi auxiliar outros escritores, compartilhar experiências e divulgar os trabalhos deles, seja em forma de dica literária ou seja em forma de resenhas, algo que não tive no inicio da minha vida como escritor e durante as resenhas eu sempre procuro ressaltar as qualidades do livro em questão, algo que nunca gostei de fazer e que vejo muitos blogueiros fazer (não os daqui do blog graças a Deus) foi dar nota a um trabalho de outro escritor ou de alguma forma denegrir os trabalhos deles, não faço isso por dois motivos, o primeiro motivo é que eu ainda não tenho formação acadêmica para fazer isso então eu acho que seria anti ético da minha parte agir dessa maneira, e segundo eu como escritor sei que estou lidando com o sonho de uma pessoa, ela dedicou um tempo para construir aquela história, colocou ali sentimentos e inspirações mais profundas da sua alma e do seu coração, eu seria totalmente insensível de tratasse as histórias de outros escritores de qualquer maneira.

As vezes eu demoro para postar uma nova resenha no meu canal por falta de tempo, mas eu sempre troco uma ideia com o autor antes de postar a resenha e eu só posto as resenha que o autor aprovar, o que faço nos pontos a desenvolver de uma resenha é dar dicas para que o autor possa enriquecer a sua história, pois grandes partes dos críticos de plantão são apontar os erros e nunca trazer uma solução.

O que eu quero te dizer hoje é que nunca perca a sua identidade, escreva somente aquilo que lhe agrada, aquilo que faz ao seu coração bater mais forte, assim como você eu sou escritor e já ouvi um “editor” pedir para mudar toda a minha história por causa de uma palavra alegando que minha história poderia ser acusada de plágio e também ouvi de uma “blogueira” que não terminou de ler o meu livro e que não me deu nota por ser uma história maçante, então acredite você também um dia irá cruzar com pessoas que não são nada profissionais, mas não desanime e principalmente nunca mude a sua história por causa de ninguém, ela é sua identidade.

Segue minhas redes sociais.

Instagram: renatolirareal
Twitter: renatolirareal

Até mais.





sexta-feira, 8 de junho de 2018

Resenha do livro CAMINHO SEM VOLTA de Luciana Moura






Olá leitores!
Dando continuidade à nossa campanha “Lendo novos autores nacionais”, o Dark Books Blog traz uma recomendação de leitura bastante habitual, os conflitos e dúvidas de um adolescente, porém com um enredo controverso e fora do comum. Então, nessa segmentação, sugerimos o livro “Caminho sem volta” de Luciana Moura.

A história se desenvolve entorno de Eduardo, um jovem que vive o outro lado da moeda, filho de pais problemáticos que fogem dos padrões da normalidade e que vivem suas vidas evidenciando possíveis sinais de desvios de conduta.

Para não perder o rumo, Eduardo sempre foge para longe, para lugares onde não haja indícios de paternidade. Aproveita o tempo para ser um sujeito do bem. Mas, nessas fugas, Eduardo se vê em um caminho fragmentado que o levará à confusão. A todo momento ele tem a sensação de estar em um caminho sem volta. Perdido nessa trajetória, ele se apega a algo que a "mãe" sempre lhe dizia:"A dor é mais forte quando damos atenção a ela".



         Eduardo vive a dor da escolha. O medo do certo e do errado, porque na vida não temos certeza da precisão de nossos movimentos. Entre a dor e o sofrimento, entre estar ou não sozinho, Eduardo prova de algumas malícias que caminham lado a lado com a existência humana. Será que nessa vida desordenada ele conseguirá ver a luz no fim do túnel?
Em um de seus registros Carlos Drummond de Andrade diz que “a dor é inevitável, o sofrimento é opcional”. Será que neste caso, o protagonista saberá lidar com a dor ou se afogará nela?
Fica ai a dica para quem acredita em nossos autores nacionais e apoia essa ideia. Deixe seu comentário e seja um seguidor do Dark Books Blog.

Esse livro de Luciana Moura está disponível no Wattpad.
https://www.wattpad.com/story/133481045-caminho-sem-volta







https://www.wattpad.com/user/Regiane1Umbelina

segunda-feira, 4 de junho de 2018

(Crítica - Amaldiçoado)


Resenha – Amaldiçoado (em inglês Horns)

Lançado: 10 de junho de 2015
Duração: 2 horas e 0 min
Nacionalidade: EUA
Direção: Alexandre Aja
Elenco: Daniel Radcliffe, Max Minghella, Joe Anderson mais
Gênero: Drama

Sinopse:
Um jovem de 26 anos de idade descobre um dia, quando acorda, que sua namorada foi estuprada e assassinada. Ele é imediatamente apontado como principal suspeito, o que o obriga a partir em busca do verdadeiro responsável. Sua arma será o par de chifres que cresce em sua cabeça e força as pessoas que o encontram a revelarem seus segredos.



Em “Amaldiçoado” acompanhamos o drama de Iggy Parish, que teve a sua namorada assassinada e está sendo o principal suspeito do crime, isso sem contar no fato de que os habitantes de sua cidade que ficam o tempo todo o chamando de “demônio” e acusando o tempo todo de ser assassino. Como desgraça só é bonita se puder ficar pior ainda, em uma bela manhã ele acorda com CHIFRES na cabeça e consegue não só enxergar o passado de cada um, mas fazê-los confessar todos os seus pecados. Ou seja, Ele começa a usar esse presente maravilhoso que qualquer um gostaria de ter, para descobrir quem matou sua amada e percebe que se tornar o Diabo pode ser bem vantajoso.
 



Particularmente achei o filme muito foda!
Confesso que o que me chamou atenção de primeiro instante foi que o Daniel Radcliffe estava participando, pois creio que não só eu como a maioria, consigo enxergar ele apenas como o “eterno Harry”.
Em segundo instante o titulo “amaldiçoado”. Muitos ao se deparar com o titulo pensa que é aqueles romances de adolescente, pelo inicio mais quando, quando na verdade é um filme de suspense, no qual te prende do começo ao fim,  e a cada flash que ele começa a ter se tornando o diabo você vê que é um filme bem feito, e tem umas cenas que te deixa de boca aberta!
Super recomendo, vale à pena conferir. =)

domingo, 3 de junho de 2018

Sem Vestígios – Resenha




Título no Brasil: Sem Vestígios

Título Original: Untraceable

Data de Lançamento: 25 de janeiro de 2008 (EUA)

Direção: Gregory Hoblit

Roteiro: Allison Burnett, Robert Fyvolent, Mark R. Brinker

SINOPSE:
A agente Jennifer Marsh investiga as pistas de um criminoso que transmite torturas e assassinatos pela internet. O destino das vítimas depende de quantos visitantes entram na sua página, pois quanto mais visitas, mais rápida é a morte. Por conta disso, Marsh deve correr contra o relógio para encontrar o assassino.

Salve leitores, tudo bem?

Semana passada, devido a alguns imprevistos não pude trazer conteúdo, mas hoje eu trago a resenha de um dos melhores filmes de suspense que eu já assisti até hoje, pois envolve tecnologia, minha outra paixão.

O filme conta a história de uma agente da policia que investiga crimes da internet, certo dia ela recebe a denuncia de um animal que é torturado a cada novo acesso no site onde a tortura é transmitida, com isso ela começa a investigar, porém o problema se intensifica, pois o problema agora é que pessoas são torturadas até a sua morte a cada novo acesso ao site em questão.

Com roteiro bem elaborado e moderno para a época o filme no prende a ponto de querermos saber até o último minuto de quem é a mente psicopata por trás desse ato cruel e covarde.



O filme conta com grande elenco que vocês vão precisar assistir para saber quem são. Acredito que filmes como esse nos alerta de certos perigos que a internet sempre apresentou, tudo nessa vida para um bom propósito, mas como sempre existem mentes perturbadas que procurar deturpar e usar os meios criados para o bem para o mal.




Eu recomendo este filme para você que curte mistério e tecnologia, tudo junto e misturado, assisti esse filme por recomendação de uma amigo e agora eu recomendo ele para vocês.

Segue minhas redes sociais.

Instagram: renatoliraoficial89
Twitter: renatolirareal

Até mais.





segunda-feira, 28 de maio de 2018

(Crítica - O último mestre do ar)

Imagem relacionada
ResenhaO último mestre do ar

Lançado: 20 de agosto de 2010
Duração: 103 min
Nacionalidade: EUA
Direção: M. Night Shyamalan
Elenco: Dev Patel, Nicola Peltz, Jackson Rathbone mais
Gênero: Aventura

Sinopse:
A Nação do Fogo está em guerra com as nações da Água, do Ar e da Terra porque pretende dominar o mundo. O conflito já dura um século e não há a menor previsão de quando chegará ao fim. Somente o aparecimento de um Avatar, único capaz de controlar os quatro elementos, poderá ajudar a restabelecer o equilíbrio. Quando Katara e seu irmão Sokka encontram o jovem e poderoso Aang, logo percebem que estão diante de uma possível solução e para isso partem juntos numa grande e perigosa aventura em busca da paz.

Aang, é um menino monge da nação do ar, é a reencarnação atual do Avatar.  Mas quando descobre quem é foge relutante em aceitar seu destino.  Mais é pego por uma tempestade e acaba congelado num iceberg.  Cem anos se passaram durante os quais a nação do fogo passou a dominar as outras nações. (Observem que o Avatar não morreu.  Por isso não podia se reencarnar.  Assim, o mundo passou cem anos sem seu fator de equilíbrio.) Dois jovens da tribo da água do sul, Sokka e Katara, encontram Aang e o retiram do gelo.  Mas ele é logo descoberto por Zuko, filho banido do rei da nação do fogo.  Só com a entrega do Avatar a seu pai ele poderá recuperar a honra.
   Ele é capturado, mas consegue fugir e segue com seus amigos até a terra dos nômades do ar onde fora criado.  Descobre, então, o tempo que se passou e que a nação do fogo, sabendo que o Avatar era nascido na nação do ar, matou todos os dominadores de ar, incluindo seus amigos monges. 
    Agora ele terá que assumir seu papel de Avatar para combater a tribo do fogo e trazer novamente o equilíbrio ao mundo.  Mas antes, terá que aprender a dominar os outros três elementos.
O filme é baseado na série animada da Nickelodeon  Avatar – a lenda de Aang. 
É um filme muito bom pra quem gosta de aventura, confesso que eu não havia assistido anteriormente, porém eu super recomendo, vale a pena !
Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo