domingo, 17 de setembro de 2017

Resenha - Amores e Crimes



Salve leitores, tudo bem com vocês?

Já leram um livro rapidamente, mas rápido mesmo a ponto de devorá-lo em menos de 24 horas?

Pois isso aconteceu comigo, bati recorde de leitura e isso ocorreu com este livro, mas também a maneira como a história me prendeu foi fascinante, ocorreu também em uma época onde eu e alguns outros escritores, leitores e amantes da literatura fizemos uma maratona de 24 horas de leitura, claro que não foi 24 horas direto, mas foi o que me incentivou também, mas sem mais delongas vamos a resenha.

O livro tem dois temas centrais, algo incomum e que curti muito, o primeiro tema central trata-se do casal de protagonistas que se apaixonaram na adolescência e que devido a um mal entendido se separaram, mas por obra do destino começam a trabalhar juntos anos depois e descobrem que um nunca esqueceu do outro, o outro tema é uma onde de crimes que ninguém consegue descobrir quem é o real assassino.

O que mais me agradou na história foi o fato como os acontecimentos se interligavam, ao mesmo tempo que dava a impressão de ser confuso, você via que tinha um sentido e foi o que prendeu, sempre queria saber aonde aquele acontecimento iria dar.

Ao mesmo tempo que a história parecia tomar um rumo ela dava uma reviravolta sempre inesperada, tipo a vítima era na verdade o assassino, e não se preocupe não é spoiler.

Eu queria acabar logo pois a cada página a história ficava mais intrigante e misteriosa, me senti dentro de uma história de suspense.

Alguns pontos realmente me deixaram confuso, mas consegui me achar rapidamente, agora que me dei conta, quero uma continuação, mesmo que seja uma história toda nova, mas com os mesmos personagens.

George parabéns, alguns pontos ainda precisa desenvolver, mas isso é com o tempo e pratica, no geral curti a sua história, e um fato que mostra isso foi a rapidez de como eu terminei de lê-lo, que ver suas próximas histórias e eu espero que o próximo já esteja pelo menos sendo escrito.

Você vai longe continue assim.

Pessoal, Amores e Crimes é uma história que te prenderá da primeira a última página quase que instantaneamente, eu recomendo.

Galera só para lembrar, se você é escritor, ou conhece algum escritor eu estou com um novo quadro no meu canal chamado dicas literárias, é uma ação gratuita e se você tem interesse que eu divulgue seu livro é só me mandar e-mail no endereço abaixo com o assunto dica literária que eu vou lhe responder com a informações necessárias, lembrando que não há necessidade de você me enviar o livro, porém a obra em questão precisa estar publicada. Então se você tem alguma obra publicada seja em editora ou em alguma plataforma online a sua hora de divulgar é essa.

Minhas redes sociais:

Instagram: renatoliraoficial89
Twitter: renatolirareal
Livro Amores e Crimes: http://www.livrariadragoeditorial.com/products/amores-e-crimes-george-ornelas/ 


Até mais.


quarta-feira, 13 de setembro de 2017

[Resenha] Na Hora da Morte de Luiz Moreira

Olá Leitores!

Vendo o título da postagem você vai me perguntar o que tem a morte haver com terror. Bom, depende de como você morre. Na série Sobrenatural do Eric Kiple, nossos personagens pesquisam por trabalho caçando a morte, onde tem morte, tem trabalho.

Eu amo essa série, e caso você seja uma pessoa desligada (o que não faz sentido você estar lendo esse blog agora), e não saiba do que estou falando:

Supernatural  é uma série de televisão norte-americana de fantasia sombria e urbana criada por Eric Kripke. A série narra a história de dois irmãos, Sam Winchester e Dean Winchester, interpretados respectivamente por Jared Padalecki e Jensen Ackles, que caçam demônios, fantasmas, monstros e outras criaturas sobrenaturais no mundo.

Ou seja, morte natural ou não, pode ter algo sombrio ali. Porém, na morte descrita nesse conto tem algo de muito sombrio.

“É um pandemônio, milhares de notícia chegam até nós, meu Deus! Está fora de controle, que Deus nos ajude”.

Título: Na Hora da Morte
AutorLuiz Moreira
O conto está no livro "Tasogare"

Ponto Positivo: pode-se explorar para uma continuação em uma série de contos ou livro

Hipótese 1

Desde o começo da civilização até os dias de hoje, acredito que o maior medo da humanidade seja infecção. No decorrer dos anos vários vírus foram se espalhando pelo globo, e eu acredito que seja obra do ser humano, um jeito de controlar a mortalidade, assim como a camisinha e métodos anticoncepcionais controlam a natalidade.

Posso citar alguns dos mais devastadores, mas não é uma aula de história e biologia que eu quero apresentar a vocês, então podem conferir o que quero dizer [aqui]. 

Hipótese 2

Pessoas de poder procuram por mais poder, e porque não cobiçar a imortalidade? Vemos muito sobre a imortalidade em filmes, desenhos, sendo concretizados por uma bebida milagrosa, fonte da juventude, etc. Pense comigo, você é poderoso, tem tudo o que quer, o dinheiro que quer, e porque não um tempinho a mais na terra para usufruir de tudo isso?

E como concretizar isso fora da ficção? Um vírus. Minha terceira hipótese. Mas e se esses vírus saíssem do controle? É ai onde quero chegar, minha hipótese lógica para como surgiriam os zumbis na vida real. E se os dramaturgos usaram da minha mesma linha de raciocínio para ficarem milionários na televisão com algo que pode acontecer em um futuro próximo?

Não sei você, mas estou começando a ficar com medo (risos).

Nesse conto o tema é a infecção por causa de um vírus, e o Luiz descreve a transformação da pessoa de dentro para fora conforme o vírus e como ela se transforma de um minuto para outro assim que o vírus se manifesta. E é só o início do apocalipse.

Resenha por Escritora Aline Duarte 
Instagram @alinecarpesduarte
Twitter @alineyzza

domingo, 10 de setembro de 2017

Resenha - Quando o Céu é o Limite



Salve leitores, tudo bem?

            Você já leram livros de ficção científica? Já tem um preferido do gênero? Então após você ler esse último que eu li, tenho certeza que sua opinião vai mudar assim como eu mudei a minha.

            Christian Goldville é um físico teórico americano que defende a teoria da transposição humana e em suas investigações de diversos casos inexplicáveis a razão racional ele embasa cada vez mais a sua teoria, percorrendo diversos lugares do mundo e colhendo depoimento de testemunhas, muito céticos tendem a desacreditar em sua teoria, no entanto cada vez mais casos e testemunhas o ajudam a creditar sua teoria, principalmente por não ser só um caso e por ocorrer em diversos lugares distintos, o fenômeno sempre ocorre com bases semelhantes, onde começam com uma nuvem comum e a mesma começa a se mover de forma estranha assumindo no centro uma camada escura e se aproximando de pessoas e as sugando para dentro do buraco e em seguida desaparecendo da mesma maneira que apareceu.

            Os desfechos de cada caso é mais impressionante que o outro, mas para saber se o físico consegue ou não a tão buscada credibilidade, você precisar ler o livro “Quando o Céu é o Limite”.

            Sinceramente eu nuca li uma teoria semelhante, não sei onde o meu amigo Cleberson se baseou para criar a história, se foi algo da mente dele ou se a teoria transcrita no livro dele já existia, mas a forma como ele usava casos reais da história para incluir a teoria é fascinante e ao mesmo assustador, a perfeição de escrita faz você pensar muitas vezes em estar lendo uma matéria de jornal e não um livro, e os casos são em sua grande maioria reais, alguns eu conhecia e outros fui pesquisar na internet e realmente ocorreram, pessoas desaparecendo, grandes personalidades da história que aparentemente por algum motivo tiveram relação com elementos descritos.

            Agora pare para pensar em só um dos casos descritos, Leonardo da Vinci, um dos maiores pintores e inventores mais enigmáticos da história também sua história relatada neste livro.

            Teorias existem várias, mas casos reais que as embasam existem poucas.

            Eu disse desde quando comecei a ler esse livro que ele deve ter uma advertência para pessoas paranoicas, brincadeiras a parte não tenho crítica nenhuma nesse livro, quero ler o próximo já é uma trilogia e o terceiro ainda não tem previsão.

            Recomendo este livro para todos que anseiam conhecer os mistérios do nosso mundo.

            Advertência: Pessoas paranoicas devem manter cautela ao ler este livro.


            Cleberson Kadett, um dos grandes escritores de ficção cientifica da atualidade, parabéns.

Pessoal, está ocorrendo até o próximo dia 10 a XVIII bienal do livro do Rio de Janeiro, então quem tiver interesse e oportunidade de ir é um evento de literatura que contará com várias atrações e o que mais amamos, livros para todos os gostos, quem tiver interesse eu vou deixar o site do evento no final do texto.

Galera eu tenho um canal no You Tube, chamado escritores ecléticos e em breve vou começar um novo quadro chamado dica literária então se você tem algum livro publicado ou conhece alguém que tem um livro publicado e busca a oportunidade de divulgar ele, aqui está a oportunidade que você esperava, a divulgação do seu livro será totalmente gratuita, farei um vídeo especial só para divulgar o seu livro, então se você tiver interesse vou deixar o meu e-mail também no final do texto, aí você manda a mensagem com o assunto dica literária que eu te explico o que você precisa me mandar para eu divulgar o seu livro, e vale lembrar que não precisará me mandar o livro só algumas informações necessárias que vou pedir para você no e-mail resposta.

Pessoal, por hoje é só, se você tiver alguma experiência referente ao assunto de hoje compartilhe nos comentários, sempre que possível eu respondo, a opinião de vocês são muito importante.

Bienal do livro Rio 2017:

Minhas redes sociais:
Instagram: renatoliraoficial89
Twitter: renatolirareal
Meu livro no waatpad: https://www.wattpad.com/story/120424751-minhas-expressões-de-a-a-z
Livro "Quando o Céu é o Limite":http://www.livrariadragoeditorial.com/products/quando-o-ceu-e-o-limite-cleberson-kadett/

Até mais.



domingo, 3 de setembro de 2017

Baseado em uma história real




Salve leitores, tudo bem?

Sempre vemos filmes, séries ou livros baseados em uma história real, seja ela, drama, comédia ou o que mais atraí o publico, terror.

Mas o que é mais fascinante nessas histórias é saber que elas aconteceram de verdade ou pelo menos grande parte delas, eu basicamente curto uma história baseada em algum fato real quando há um final feliz, os filmes de terror nem sempre tem um final feliz e imaginar que pessoas passaram por uma terrível experiência revivida no cinema chega ser pavoroso para mim.

Mas o que vim falar aqui hoje é sobre as histórias que nos geram inspiração para escrever, seja pela superação, final feliz ou qualquer fator que atraia a nossa atenção, uma coisa que precisamos ter em mente é que uma história inspirada em fatos reais é diferente de bibliografia e é preciso muito cuidado ao escrever, pois como eu sempre digo, não é crime se inspirar, mas escrever sobre alguém sem sua autorização e copiar uma história em questão é um crime muito grave.

O interessante é sempre criar uma nova história onde o elemento principal seja o fator em que a história real ocorreu, como uma catástrofe natural ou uma lenda antiga noticiada pela mídia, mas o mais importante é você escrever com todo o cuidado possível, principalmente quando é uma história de tragédia onde houve várias mortes, pois quando acontece isso quem mais sofre são os familiares, porque as pessoas que morreram ou sofreram com aquilo muitas vezes ficam com sequelas psicológicas, físicas e quando são lembradas do incidente em questão tem a lembrança do ente querido que se foi e isso machuca muito, então quando se vai escrever sobre algo baseado em uma história é preciso ter muita cautela e o mais importante, pesquise muito, pois a pior coisa que existe na minha opinião é você escrever todo um livro onde você dedicou tempo e inspiração e saber que não pode publicá-lo por infringir algum direito autoral do fato em questão, sendo também que a falta de pesquisa pode gerar até um processo posteriormente e aquilo que poderia ser algo importante para o escritor acaba se tornando um pesadelo.

Eu basicamente se fosse escrever algo do gênero criaria algo cujo o caso seja recorrente como fenômenos naturais ou uma história magnífica cuja a pessoa seja próxima de mim, pois eu gosto de finais felizes e o mundo precisa de mais finais felizes pelo menos nos livros.

Pessoal, está ocorrendo até o próximo dia 10 a XVIII bienal do livro do Rio de Janeiro, então quem tiver interesse e oportunidade de ir é um evento de literatura que contará com várias atrações e o que mais amamos, livros para todos os gostos, quem tiver interesse eu vou deixar o site do evento no final do texto.

Galera eu tenho um canal no You Tube, chamado escritores ecléticos e em breve vou começar um novo quadro chamado dica literária então se você tem algum livro publicado ou conhece alguém que tem um livro publicado e busca a oportunidade de divulgar ele, aqui está a oportunidade que você esperava, a divulgação do seu livro será totalmente gratuita, farei um vídeo especial só para divulgar o seu livro, então se você tiver interesse vou deixar o meu e-mail também no final do texto, aí você manda a mensagem com o assunto dica literária que eu te explico o que você precisa me mandar para eu divulgar o seu livro, e vale lembrar que não precisará me mandar o livro só algumas informações necessárias que vou pedir para você no e-mail resposta.

Pessoal, por hoje é só, se você tiver alguma experiência referente ao assunto de hoje compartilhe nos comentários, sempre que possível eu respondo, a opinião de vocês são muito importante.

Bienal do livro Rio 2017:

Minhas redes sociais:
Instagram: renatoliraoficial89
Twitter: renatolirareal


Até mais.


quarta-feira, 30 de agosto de 2017

[Resenha] O Inominável de Gustavo Lopes

Olá leitores!

Observando minhas resenhas, resolvi pensar em fazer mais dinâmico, e com isso vocês não verão um padrão em minhas resenhas, espero que gostem 😁

Sinopse
Um grupo de amigos, estudantes do ensino médio, encontram um livro, jamais visto até então na biblioteca de sua escola, e resolvem provar a veracidade de seu conteúdo, instruções para um ritual aparentemente inofensivo e extremamente tentador. 

Motivados por um histórico de bullying e a promessa de um fim definitivo para os seus problemas, Andreia, Augusto "Bolinha", Davi e Thalita partem em uma jornada sem retorno, rumo à escuridão inominável que habita em seus corações.
Começo nossa resenha de hoje com uma pergunta (respondam nos comentários): você já passou por uma experiência sobrenatural? 

Caso sua resposta seja "sim" foi por sua responsabilidade? Algum jogo, como compasso, copo, tabuleiro ouija; ou estava fora do seu controle? Você viu alguma entidade, casa assombrada, ou sei lá... 

Respondam-me nos comentários, pois é mais ou menos isso que se trata do livro dessa semana, O Inominável.

Mas antes disso, vamos ver o significado do titulo. Óbvio que o nome do livro tem uma ligação direta com o conteúdo do mesmo, mas como estamos falando de um livro de terror, esse nome é um tanto curioso. 

Inominável
adjetivo de dois gêneros
  1. p.us. que não pode ser designado por um nome, que não tem nome por não se poder definir ou qualificar.
  2. "uma tristeza i."
  3. pej. a que não se quer dar nome por considerações de ordem estética ou lógica ou porque é demasiadamente abjeto, vil para ser nomeado; horroroso, péssimo.
O que quero mostrar com isso é que não se trata de mais uma história de terror, é um relato sobre algo tão ruim que não se pode ser nomeado, é pior que o "Você-Sabe-Quem", ou "Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado" de Harry Potter.

Um fato interessante sobre esse livro, o primeiro que me chamou a atenção, é que não se trata de uma história, geralmente em livros se conta uma história, mas aqui se trata de um relato, como já disse no parágrafo anterior. Não há culpado ou vítima, o que aconteceu foi um fato e todos tem a sua parcela de culpa e papel de vítima.

Já li, assisti e presenciei muitas coisas sobrenaturais, mas neste relato narrado por Thalita, dizer que é perturbador é pouco. 

O relato é uma sequência de acontecimentos gerados a partir de uma decisão, mas Thalita não estava sozinha nessa tomada de decisão, que neste caso, totalmente errada, junto com mais três amigos que estudavam na mesma escola que ela.

O relato gira em torno dessa decisão, mas aborda outros temas, não menos perturbadores, coisas que tenho certeza que você caro leitor já tenha vivenciado, visto acontecer com alguém ou na TV ou em algum lugar do planeta, como bullying na escola, negligência por parte da equipe da escola (diretoria, etc), falta de instrução a certos acontecimentos pelos professores. Tudo isso vocês vão entender o que estou falando quando lerem o livro, e vão concordar comigo se lembrarem dessa resenha.

Coisas sobrenaturais são relatadas diariamente em todo o mundo, mas esse relato vai te levar a um nível superior, se abrir sua mente, como ela pediu durante a leitura. Eu, que tenho muita fé em Deus, vou confessar que fiquei com medo das coisas que Thalita relata, eu terminei de ler ontem à noite, perto da uma da manhã, eu que já tenho problemas para dormir, imaginem como fiquei? Rolei por algum tempo até pegar no sono. Pior ainda foi os sonhos que tive, mas é claro que é apenas meu subconsciente brincando com as minhas memórias recentes de leitura. Não é? 😱

Mas você não acha estranho o motivo de só ela relatar, você não se perguntou? Se eles eram em quatro, porque só Thalita relatou? Vamos dizer que os outros não tiveram tanta "sorte" quanto essa moça.

Devo te aconselhar que se por acaso encontrar um livro estranho, com esqueleto de corvo na capa, com páginas de uma textura duvidosa e em branco, não abra, não mostre a ninguém, não toque (diretamente, use um pano, lenço, pedaço de papel, etc), e o queime (tente pelo menos), mas tente dar um fim nele ou fique o mais longe possível, pois a curiosidade pode te custar caro...

💀📖💀

Título: O Inominável
Autor: Gustavo Lopes
Lançamento: disponível no wattpad por tempo indeterminado
Tags: macabro, mistério, ocultismo, sobrenatural, vingança, bullying

Ponto forte: ótimo para amantes de terror, horror e afins.
Ponto fraco: o inominável não mostra a cara, propriamente dita.

💀📖💀

Gustavo Lopes, nascido em 89, em Suzano - SP, trabalho, estudo, vivo e me divido entre centenas de coisas, mas minha verdadeira paixão é a escrita. Tenho um blog de estimação onde escrevo sobre música e meus projetos inacabados. Leio quando posso e escrevo o quanto possível, sobre realidades distorcidas e talvez horrendas, que nem sempre têm um final feliz, mas que devem ser contadas.

Perfil no Wattpad
Site pessoal

Resenha por Escritora Aline Duarte
Instagram @alinecarpesduarte
Twitter @alineyzza
Blog Pense Repense

Até a próxima semana!!

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Poeta ou Escritor?

Rosto na Parede. Foto: Francisco Ferreira.
Ainda hoje lendo Poema Sujo de Gullar – obra primíssima, se é que me é permitido utilizar deste superlativo sem ferir de morte a língua de Camões, Machado e Mia Couto – peguei-me conversando com os botões de minha camiseta sem botões sobre: o que é ser poeta? O que diferencia poeta de escritor? Existe, de fato, esta diferença? E em existindo a diferença, será um maior do que outro? Daí lembrei-me de um ferrenho debate travado em um grupo de escritores de que faço parte no whatsapp acerca de o ser ou não ser poeta. De uma lado, contistas, cronistas e romancistas ressentidos de serem tratados de forma inferiorizada por aqueles que escrevem poemas e, do outro, os tais poetas. Como tenho dificuldades de me autodenominar escritor – já que não vivo de literatura – encontrei-me perdido, em meio àquele debate, como cego sem guia em terreno desconhecido; preferindo, portanto, recolher-me à minha insignificância poética e acompanhar, numa distância segura, o embate entre tantos mestres. Ao final, dado que não se chegava a acordo nenhum que contemplasse as duas vertentes, convencionou-se a denominação comum a todos: escritores. E assinou-se o armistício. O que incomodou-me e ainda incomoda pelo fato já explicitado anteriormente.
Também aconteceu de ler um belo texto de A. C. Costa Ferraz, que veicula no facebook, sobre as dificuldades com que temos de conviver no dia-a-dia por sermos escritores e portanto, taxados de loucos, sonhadores e visionários. E das perguntas que, inevitavelmente, sempre ouvimos: por que? Para quê? Para quem? – Como se, para sermos escritores profissionais ou não, famosos ou anônimos; tivéssemos de pedir habeas corpus, habeas data e termos álibis comprovados por pelo menos 5 pessoas idôneas e de notável saber e notória fé pública.  E da nossa timidez em nos declaramos escritores e de não raras vezes isto soar, para nós, como desculpas e para os outros, como heresia – daquelas que deveriam ser punidas com a morte na fogueira -. Feito se enfrentássemos um tribunal de inquisição em cada esquina.
Claro está que todo poeta é escritor, de que nem todo escritor é poeta e, ao meu olhar de leigo, de que nem todo aquele que escreve poemas, poeta seja. O filósofo português, quase contemporâneo, Agostinho da Silva (1906 - 1994) diz que “um homem não nasceu para trabalhar, nasceu para criar e ser poeta à solta” e que “todo o homem tem potencial para ser poeta à solta, significando poeta, atividade de criação, em qualquer área”. Sendo, portanto, poeta o homem que faz de sua vida uma profissão de fé na busca infatigável da criação de poemas – de quaisquer naturezas - de exaltação à vida, aos bons e nobres sentimentos e aos atos cotidianos que propiciem a criação efetiva desta obra.
Partindo de mim que sou pouco mais de um escritor medíocre lutando contra as vicissitudes no afã de me tornar poeta razoável, entendendo poeta como o ser que busca a igualdade absoluta entre os seres; o respeito ao direito e à liberdade; a grandeza no pensar, escrever e agir e na construção de um EU mais humano em cada novo dia. Que o seja, afinal somos muitos escritores, mas, infelizmente, pouquíssimos poetas – daqueles que trabalham na vida e nas letras no desenvolvimento de um mundo melhor de se viver. Que nos esforcemos diuturnamente para sermos poetas, seja em quaisquer atividades que executemos.

domingo, 27 de agosto de 2017

Bloqueio Literário


Salve leitores, tudo bem com vocês?

Já ouviram falar em bloqueio literário?

Pessoal, sempre procuro assuntos interessantes sobre literatura para falar para vocês, mas saibam que aceito sugestões de assuntos, então se quiserem saber sobre algum assunto especifico podem colocar nos comentários que ficarei muito feliz em falar sobre o assunto sugerido por vocês.

Agora vamos ao assunto de hoje, bloqueio literário, está aí algo que graças a Deus eu nunca tive, se eu não me engano na série one tree Hill (lances da vida) que era exibido aos domingos no SBT tem um personagem que se não me engano é o protagonista sofre de bloqueio literário.

Bloqueio literário basicamente é quando o escritor sofre de abstinência de criatividade, geralmente ocorre do segundo livro em diante ou em raras vezes quando um escritor faz um grande sucesso em um livro e fica com medo de decepcionar seus leitores com o próximo livro então mesmo com a história criada então o escritor trava com o pensamento de decepcionar seus leitores, isso também pode se caracterizar como insegurança literária, mas isso é um assunto para outro dia.

Em casos comuns de bloqueios são geralmente quando o autor ele se empolga muito em escrever um livro que não pensa na continuação, ele ou ela deixa para pensar na próxima história depois e quando o depois chega o autor não sabe nem como iniciar a continuação e nem em torno do que a próxima história vai girar.

O que eu faço muito até como meio de segurança é que quando uma história surge na minha mente eu procure escrever em um caderno mesmo uma espécie de resumo sobre os principais elementos que vai conter a história em questão como personagens principais, gêneros e em torno do que girará a história para quando eu for focar naquele livro eu já me lembre de cara o que escrever lendo o resumo escrito anteriormente.

Bloqueio literário é algo que ultimamente eu não tenho visto até porque eu analiso da seguinte maneira, o primeiro a gostar da minha história tem que ser eu, tenho que escrever algo que me faça feliz e sobre o assunto onde me sinto confortável e bem.

Então quando você for escrever um livro escreva sobre o que você quer porque se os seus leitores realmente te admirar eles vão entender e também gostar de todos os seus livros em questão.

Nunca mude a sua essência literária por nada nesse mundo muitas coisas pode mudar, menos que você é de verdade, muitos escritores tentaram escrever sobre algo que não era do seu gênero normal e nenhum deles até hoje se deram muito bem, tanto é que voltaram para o ponto inicial para não perder os seus leitores, pois a rede de leitores também faz parte da sua essência.

Segue minhas redes sociais.

Instagram: renatoliraoficial89
Twitter: renatolirareal

Até mais.

domingo, 20 de agosto de 2017

Inspirações


Salve leitores tudo bem?

No artigo de hoje trarei um assunto que envolve todo escritor na inicio de um novo livro, as inspirações.

Todo mundo tem alguém ou algo que nos inspira, seja uma personalidade, seja alguém próximo de nós ou até nós mesmo servimos como inspiração para outras pessoas que muitas vezes nem percebemos.

Para o escritor a inspiração é essencial para um novo livro seja qual for o gênero, todo livro que lemos surgiu de algo ou alguém que inspirou o autor do mesmo.

As inspirações funcionam de duas formas geralmente diretamente ou indiretamente, a indiretamente geralmente é gerada por pessoas, muitas vezes conhecemos pessoas que por algum motivo tem dificuldade de perseguir seus sonhos ou seguir com suas vidas seja por motivo de saúde ou condições financeiras, as circunstancias da vida são muitas e dificilmente facilitam a vida do ser humano, mas essas pessoas que geralmente nos inspiram indiretamente, geram inspiração não por suas histórias ou sofrimentos, mas sim pelo modo como encaram a vida, porque por mais empecilhos que surgem na maioria das vezes diariamente, essas pessoas que gosto de chamar de anjos, sempre olham as situações com otimismo e brilho no olhar, nós nunca sabemos de onde elas tiram forças para persistir, mas elas se tornam exemplos para nós corrermos atrás de nossos sonhos, elas muitas vezes se tornam nossas maiores inspirações para a vida em geral, e eu tenho um rapaz bem assim na minha vida, meu irmão é meu herói um exemplo de que nada nessa vida pode abalar a nossa felicidade.

A diretamente é mais fácil de ser encontrada e muitas vezes surgem de surpresa na nossa frente, são as famosas inspirações para um novo projeto, para começar a construir e em minha opinião para escrever um novo livro, exatamente, não existe um escritor que seja que escreveu um livro seja algo que engatilhou ele, seja um sonho ou algo que alguém lhe disse, ou até como eu lendo outro livro do mesmo gênero
.
Até bíblia foi escrita por inspiração de Deus aos homens e mulheres da época.

Inspiração nos influencia até em nossas ações, seja qual for a sua inspiração use-a com sabedoria que você chegará longe.

E então quem ou o que é sua inspiração?

Segue minhas redes sociais:

Instagram: renatoliraoficial89
Twitter: renatolirareal

Até mais.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

[Resenha- Conto A Encruzilhada das Almas Perdidas de Luiz Moreira

Olá Leitores!

Se você acompanha o blog percebeu que não teve resenha semana passada... Não percebeu? Então deixa pra lá e bola para frente (risos). 

Gente, eu quero dar ênfase a resenhas de livros nacionais, mas estou com dificuldade de encontrar livros nacionais de terror (resolvi até escrever um, mas não poderei resenhar meu próprio livro, então alguém da equipe vai resenhar, mas calma que estou no começo e nem ao ar no wattpad ainda ele foi), então se você conhece algum escritor nacional que escreveu um livro de terror e afins, ou você próprio, manda esse link para ele poder entrar em contato (meio que urgente) ou entre em contato!

Essa semana vou resenhar um conto de terror do meu novo amigo Luiz, nos conhecemos no grupo do Whatsapp da Editora Andross (a qual publicarei um conto na antologia, mais informações no meu blog, deixarei o link ali embaixo). Agora chega de falação e bora de resenha!!



Título: A Encruzilhada das Almas Perdidas
Autor: Luiz Moreira
Lançamento: disponível no wattpad por tempo indeterminado
Tags: conto, terror, diabo, encruzilhada, alma

Ponto forte: uma história que pode se ramificar para vários lados, se tornar um livro talvez.
Ponto fraco: não tem continuação :(

No começo pode parecer apenas mais um conto de terror, mas conforme vai aprofundando a leitura pode-se perceber que vai muito mais além, trazendo questões religiosas, espirituais, psicológicas, dentre outras que deixarei você, caro leitor, encontrar.

Charle tem uma vida monótona e comum, um trabalho o qual o sobrecarrega e um passado obscuro o qual ele tenta fugir, bom, ele obteve sucesso, até agora. Mas o que na vida dele de fato mudaria? Nada, pois ele sempre trilha o mesmo caminho, na mesma hora, como eu disse, uma vida monótona. 

Porém certo dia há uma mudança que não é de sua responsabilidade, já ouviu falar no ditado “lugar errado na hora errada”? Foi isso que aconteceu com Charle. Há um lugar místico, que aos olhos comuns, não tem nada demais, como uma superstição, passar por baixo de uma escada, por exemplo. Para uns é bobeira, para outros é a propagação do mal, do azar.

Charle teve um infeliz encontro com esse azar? Pode ser azar ou não, depende do ponto de vista, leia você também e iremos discutir sobre o que de fato é. 

Nesse encontro ele passou por experiências surreais, visões do passado, mas que o levaram a questionamentos interno e profundos, e posso afirmar que vai fazer você, caro leitor, a se fazer o mesmo questionamento. E esse fato o levou a tomar uma decisão que mudaria sua vida e o mundo em que vive.

O que você faria se encontrasse cara a cara com ele na encruzilhada? Eu já falei com o Luiz que eu ia pedir para ser vampira que vira morcego, tipo Hotel Transilvânia, os poderes dos vampiros de The Vampire Diaries, Damon como companheiro, os poderes dos vampiros de Academia de vampiros. É só um pedido então ia caprichar! (risos)

Leia na íntegra no Wattpad

Resenha por Escritora Aline Duarte 
Instagram @alinecarpesduarte
Twitter @alineyzza

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Resenha - CORRENTE DO MAL

Resultado de imagem para corrente do mal
Resenha – Corrente do Mal (It Follows, em inglês)
Gênero: Terror / Suspense / Mistério
Lançamento: 27/8/15
Lançamento em DVD: 18/11/15
Duração: 1h40’
Nacionalidade: EUA
Direção: David Robert Mitchell
Roteiro: David Robert Mitchell

Obs: Disponível no Netflix.
Elenco: Maika Monroe (Refém da Paixão e Guest), Daniel Zovatto, Keir Gilchrist, Caitin Burt, Aldante Foster, Bailey Spry, Christopher Hohman, Debbie Williams, Heather Fairbanks, Jake Weary, Lili Sepe, Linda Boston , Olivia Luccardi, Rich Vreeland, Ruby Harris
Jay (Maika Monroe), uma adolescente do subúrbio tranquilo, conhece o misterioso Hugh/Jeff Redmond (Jake Weary) e passam a se encontrar até que, após a primeira relação sexual, o rapaz a sequestra e a leva para uma construção abandonada onde lhe conta que é portador de uma maldição e que a contaminou com esta força sobrenatural. Ela terá de se livrar da “coisa” que a persegue incessantemente. Para isto ela contará com a ajuda dos amigos Paul – apaixonado por ela desde a infância -, Greg e de sua irmã Kelly. O alerta de Hill é: “Nunca vá a um lugar que não tenha mais de uma saída, a coisa é lenta mas não é idiota.”
O filme me remete a alegoria das DST, a contaminação após a relação sexual e a possibilidade de infectar outras pessoas pela mesma via, também pode se fazer uma alegoria a um possível remorso pela perda da virgindade, baseado na moral judaico-cristã do pecado (algo que eu acho pouco provável nos dias atuais, mas que já acometeu muitas jovens de algumas décadas passadas, numa época em que as famílias não discutiam sexualidade, tratando o assunto como tabu. Sobretudo naquelas mais tradicionais e religiosas). E ainda há o questionamento: se você sabe que tem algo maligno de que, para se livrar, precise passá-lo adiante, a quem você passaria? A um desconhecido que nunca lhe fez nada, a um desafeto ou a alguém que lhe ama e que se propõe a lhe ajudar, mesmo sabendo dos riscos e consequências?
Ganhou os prêmios de Melhor Filme e Roteiro no Austin Fantastic Fest 2014, dedicado ao cinema fantástico e foi selecionado para a Semana da Crítica do Festival de Cannes 2014, recebendo muitos elogios do público e da crítica. As críticas que encontrei são variadas, vão desde aqueles que adoraram o filme, àqueles que o odiaram. Não é um filme revolucionário mas está longe de ser ruim. Tem uma trama interessante, envolvente e que nos prende do início ao fim. Não há cenas de mutilação e sangue, o terror é gerado pela sensação de perseguição constante e exposição a um perigo que só a personagem central é capaz de enxergar. Eu recomendo! 

domingo, 13 de agosto de 2017

Críticas


Salve leitores, tudo bem?

Existe uma palavra que tem um efeito em todos nós seja qual for a nossa área e quando o assunto é literatura ou escritores parece que esse fator se intensifica.

Estou falando das críticas seja em torno do nosso livro ou em toda a nossa carreira literária, muitas vezes somos tão elogiados e então vem uma crítica que nos destrói por dentro como se todos os elogios não valessem de nada e isso parece mais destrutivo quando vêm de amigos ou familiares, aqueles que você espera um apoio e um incentivo, mas como todo impacto em nossa vida as criticas podem até nos ajudar se soubermos lidar com ela.

Existe um termo chamado critica construtiva e humildade que nos ajudam e muito, a primeira da qual eu vou falar é da critica construtiva, ela muitas vezes pode parecer agressiva ao primeiro olhar, mas se você olhar com atenção e com maior receptividade pode ver que alguns ajustes, geralmente acompanhado com as criticas construtivas pode ajudar a melhorar a sua obra que já é boa, então a crítica pode ser de grande ajuda quando é construtiva.

O segundo ponto é a humildade, às vezes ficamos tão frustrados e nervosos com certas críticas que acabamos respondendo de modo agressivo aos críticos e assim fazendo eles atingirem seus objetivos, mostrar nosso pior lado, então nesse casso seja humilde e educado, agradece a crítica de quem muitas vezes só não foi com a sua cara e ignore.

Muitas vezes ignorar certas pessoas que só sabe nos denegrir ou criticar nossos trabalhos é a melhor coisa a fazer, afinal nem Jesus agradar a todos, o importante é sua história agradar a você mesmo, pois no mundo existem milhões de pessoas que tem os mesmos gostos que você.

E lembre-se a história é sua e é sua identidade literária, seja livre para escrever sobre o que quiser.

Segue minhas redes sociais:

Instagram: renatoliraoficial89
Twitter: renatolirareal

Até mais pessoal e feliz dia dos pais!




Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo