domingo, 15 de julho de 2018

(Crítica - Vende-se Esta Casa)

Resenha – Vende-se Esta Casa (Em inglês – The Open House)

Lançado: 19 de janeiro de 2018 na netflix
Duração: 1 hr e 34 min
Nacionalidade: EUA
Direção: Suzanne coote, Matt Angel
Gênero: Suspense
Sinopse:
Após a morte do pai, o adolescente Logan Wallace e sua mãe, Naomi Wallace, se mudam temporariamente para uma casa à venda, buscando superar o trauma familiar. Eles precisam apenas organizar um dia de "portas abertas" para acolher potenciais compradores do imóvel. Depois deste evento, Logan e Naomi começam a perceber presenças estranhas dentro da casa.

Depois da morte de seu esposo em um atropelamento, Naomi precisa lidar com as grandes dívidas da família. Para isso, se muda com seu filho adolescente, Logan, para uma grande e luxuosa casa nas montanhas, pertencente a um familiar. A nova residência, no entanto, está à venda, e durante os fins de semana Naomi e Logan precisam se ausentar no período em que a casa está aberta a visitas.  Durante a estadia na enorme e solitária casa, Logan e Naomi deparam-se, com uma sucessão de eventos estranhos e a constante presença da misteriosa vizinha, Martha, que insiste em aparecer sob circunstâncias inexplicáveis. Vende-se Esta Casa é uma junção dos mais variados clichês dos gêneros de terror e suspense, apresentado de forma aleatória vale à pena conferir!




segunda-feira, 9 de julho de 2018

(Crítica - Gritos Mortais)


Resenha – Gritos mortais (Em inglês Dead Silence)

Lançado: 16 de março de 2007
Duração: 1 hr e 30 min
Nacionalidade: EUA
Direção: James Wan
Gênero: Terror, Suspense
Disponível na Netflix
Sinopse:
Uma antiga lenda sobre uma mulher chamada Mary Shaw, que foi brutalmente assassinada circula pela pacata cidade de Ravens Fair. Na época, ela foi acusada da morte de um garoto, foi perseguida pelos moradores que cortaram sua língua e depois a mataram. Ao enterrarem seu corpo, eles colocaram também sua coleção de bonecas feitas à mão. A partir desse dia, a cidadezinha americana foi amaldiçoada. Quem não sabia disso eram os recém-casados Jamie e Lisa Ashen que chegam em Ravens Fair atrás de uma vida nova. Quando Lisa morre, seu marido quer desvendar o que realmente aconteceu, e ao explorar o sangrento passado do local, ele acaba por libertar de vez toda a maldição de Mary Shaw.


A narrativa nos mostra o jovem Jamie, com sua esposa Lisa em sua casa, quando recebem uma grande caixa. Que há um boneco marionete bem esquisito. Após Jamie sair para comprar comida, sua esposa fica sozinha com o boneco. Ao voltar,ele encontra Lisa morta na cama, com a boca mutilada. Quem vira o principal suspeito do caso? O próprio Jamie. Sem provas conclusivas para prendê-lo, o detetive Jim Lipton, o manda ficar por perto. Lembrando de uma antiga lenda de sua cidade natal, Jamie resolve retornar até Ravens Fair, que agora é praticamente uma cidade fantasma, com poucos residentes, incluindo o pai e sua madrasta Ella. Essa lenda conta a história de uma ventriloquista chamada Mary Shaw que viveu no início do século em Ravens Fair, onde tinha um show com seu boneco principal, Billy, o mesmo que foi enviado até a casa de Jamie. Nessa época, um garoto havia sumido após enfrentá-la num espetáculo e os moradores da cidade a mataram, cortando sua língua. A lenda então consta que se você ver o espírito de Mary Shaw, não grite, ou senão ela corta sua língua.
É um filme que te da vários sustos do começo ao fim, e te prende, vale à pena conferir !


domingo, 8 de julho de 2018

O Chamado






Salve leitores, tudo bem com vocês?

Hoje eu trago a resenha do filme em versão americana “O Chamado”, afinal quem não lembra da fita que logo após que era assistida a pessoa recebia a ligação avisando que a mesma teria somente mais sete dias de vida? Então vamos a sinopse para conhecer um pouco mais da história do filme.

Sinopse:
A jornalista Rachel Keller decide investigar a morte de sua sobrinha e descobre que quatro adolescentes morreram misteriosamente sete dias depois de assistir a um vídeo com imagens assustadoras. Agora ela tenta solucionar o mistério e impedir que a profecia se realize, já que ela e seu filho também assistiram ao vídeo.

Data de lançamento: 31 de janeiro de 2003 (Brasil)

Direção: Gore Verbinski

Música composta por: Hans Zimmer

Autor: Koji Suzuki

Bilheteria: 249,3 milhões USD

A versão original do filme é japonesa, mas como o sucesso na época foi mundial Hollywood não perdeu tempo e criou sua versão para ganhar alguns milhões em cima da história dos outros, e funcionou, pois a maioria que conhece esse filme acha que ele é de origem americana, como a maioria dos filmes.

O filme em geral não tem muitas cenas de terror e muito menos violentas, tratasse mais de um suspense sobrenatural do que terror em sim, a história gira em torno da jornalista que assiste à fita e no final procura descobrir a origem real do filme e o mais surpreendente a maldição que gira em torno da fita.



Na minha opinião o que tornou a história original não foi o fato de ser uma simples maldição que em geral se instala em locais físicos, como casas, mas sim com o fato de utilizar fita cassete, televisão e telefone, algo que praticamente toda casa tinha na época em que o filme foi lançado.

Se fosse um filme aplicado a tecnologia de hoje com certeza utilizaria smartphones já que todo mundo tem um.

O que me atraiu no filme como sempre foi algo eletrônico e tecnológico utilizado na trama, assim como atividade paranormal, amizade desfeita e tantos outros filmes que explora a tecnologia, o filme “O Chamado” atraiu multidões apaixonadas por terror pelo mundo todo, seja ela na versão japonesa ou na versão americana.

Se você tem interesse em assistir acredito que na internet você encontra, porque esse eu recomendo com toda a certeza.


Segue minhas redes sociais.

Instagram: renatoliraoficial89
Twitter: renatolirareal

Até mais.


sexta-feira, 6 de julho de 2018

Resenha do livro O VILAREJO por Raphael Montes

Resultado de imagem para o vilarejo

Olá Leitores!
Quando minha irmã, sutilmente, passou para as minhas mãos este livro. Ela disse meio que ressabiada: - Leia, você irá adorar! Mais velha que eu, uns três anos, minha irmã tem pleno conhecimento do meu medo por histórias de terror. Guardei na prateleira da minha casa e passei longos dois meses sem coragem de abri-lo. Até que em uma tarde, respirei fundo e avancei para o primeiro conto, porém algo me fez voltar para o prefácio, percebi que ali havia informações valiosas para entender toda a construção desta obra, e já me encantei ali mesmo, naquelas duas páginas que mais eram um prelúdio avisando o que iria ter pela frente. O VILAREJO.

            O VILAREJO é apresentado como um lugar morto, fora do mapa, e a única evidência dessa possível existência, são os registros das histórias grafadas em uma língua quase extinta, salvo à tradução por um dicionário cimério-italiano que permitiu uma interpretação sem linearidade, mas cheias de mistérios.
            Baseado nos sete pecados capitais, o livro se divide em sete contos que levam como título os nomes de sete demônios.
            Esse visitante é bem perspicaz, quase não se percebe sua presença, já que se disfarça de sete maneiras na tentativa brilhante de aproveitar da fragilidade humana.
            Devido à escassez de alimento e ao soterramento do povoado, o que provoca um isolamento em relação ao resto mundo, os habitantes do vilarejo caem em uma aflição que progredi à medida que o frio aumenta acompanhada de uma fome que não passa. Nessa condição vulnerável, eles são dominados por uma desagradável sensação de loucura.
            Adotando uma narrativa fragmentada, saltam aos olhos do leitor, atitudes outrora praticadas pelas personagens antes mesmo de sofrerem esse exílio. Será isso a causa dessa dominação do mal?
            Apesar de o livro ser classificado como do gênero do terror, é possível sentir catarse com a irracionalidade que atinge os seres humanos, o que os levam a praticar atos inconscientes, como se carregassem um karma por deveras indesejável.

            Cada personagem carrega um segredo a sete chaves. E nesse ambiente macabro, coisas estranhas acontecem. Confinados em si mesmos, aguardam silenciosamente a degradação do Vilarejo.

“O gênio, o crime e a loucura, provêm, por igual, de uma anormalidade; representa de diferentes maneiras, uma inadaptabilidade ao meio”.
Fernando Pessoa


Fica aí a dica para quem aprecia e acredita em nossos autores nacionais.

Publicações de Raphael Montes: O Vilarejo, Jantar Secreto, Dias Perfeitos e Suicidas.




segunda-feira, 2 de julho de 2018

(Crítica - O Boneco Do Mal)



Resenha – Boneco do mal em inglês (The Boy) 

Lançado: 18 de fevereiro de 2016
Duração: 1hr e 37 min
Nacionalidade: EUA
Direção: William Brent Bell
Elenco: Lauren Cohan, Rupert Evans, James Russell
Gênero: Terror
Disponível na netflix

Sinopse:

Greta é uma jovem americana que aceita um trabalho como babá em uma pequena vila inglesa. Porém, o garoto de 8 anos de quem ela tem que cuidar é, na verdade, um boneco de quem o casal cuida como se fosse um menino de verdade, como uma forma de lidarem com a morte do filho, ocorrida 20 anos antes. Após violar uma lista de regras do garoto, uma série de eventos inexplicáveis transformam a vida dela em um pesadelo.
 
Greta é uma jovem norte- americana que aceita a proposta de emprego na Inglaterra como babá de um garoto de oito anos, enquanto seus pais fazem uma viagem. Ao chegar à casa da família, tudo parece ir muito bem, a casa é grande e antiga, nada fora do esperado, exceto por um detalhe: a criança de quem Greta deveria cuidar é na verdade um boneco.
Depois de achar a situação uma piada, a babá entende que os pais cuidam do boneco, ao qual chamam de Brahms, como se ele fosse real, e pelo dinheiro fácil acaba aceitando permanecer na casa.
Antes de deixar a casa, a mãe de Brahms deixa uma lista de regras para a babá seguir, deixando claro que seu filho não gostaria nem um pouco se elas não fossem cumpridas. Assim que seus pais vão viajar, Greta ignora todas as normas que foram deixadas e decide aproveitar a casa só pra ela. Enquanto isso, o boneco continua trancado em seu quarto, até que coisas estranhas começam a acontecer na casa, principalmente quando o telefone que é o único meio de comunicação que Greta tem com o mundo, começa a receber ligações assustadoras.


O Boneco do Mal definitivamente é o tipo de filme que cria um suspense amedrontador, uma tensão em quem assiste. Diferentemente da maioria dos filmes do gênero, cria um terror sugestivo e angustiante que promete segurar o espectador até o último, logo de inicio me lembrei do filme “O Boneco Chucky”, vale a pena conferir!

domingo, 1 de julho de 2018

Plataformas Online



Salve leitores, tudo bem com vocês?

No texto de hoje resolvi trazer uma alternativa para novos escritores que desejam mostrar sua história para o mundo e que até agora talvez não soubessem dessa possibilidade, que tem atraído cada vez mais leitores da nova geração para o mundo da literatura. Estou falando das plataformas online (wattpad, sweek, niah entre outros).

Eu confesso que esse tipo de publicação tem me atraído, pois estou para publicar meu terceiro livro na plataforma. As plataformas online são gratuitas e acessíveis a todos que tem acesso à internet independente do dispositivo, como estamos de frente com uma nova geração que cada vez mais domina os campos da internet, nada melhor do que mostrar a literatura através deste campo.

Eu vou falar da que mais conheço e aparentemente a mais famosa entre escritores e leitores, o plataforma wattpad, tem atraído pessoas do mundo inteiro que buscam uma leitura atual e fora do convencional, sem avaliações de editores ou gráficas, o escritor tem acesso livre para escrever sobre aquilo que ama, seja qual for o gênero, além de ser um ambiente amplo a plataforma conta com diversos concursos que podem ser promovidos pelos administradores do site quanto por qualquer integrante, sendo autor ou não, eu mesmo já estou auxiliando em quatro concursos como divulgador dos vencedores no meu canal, e acredite os escritores adoram qualquer incentivo, eu sei disso porque sou escritor também.

Assim como a notícia esta ficando cada vez mais digital, a literatura também está muitas vezes você acha que porque uma editora não aceita a sua história ninguém vai querer ler ela, acredite se quiser, o mundo está esperando a sua história e agora os caminhos estão cada vez mais voltados para as plataformas online.

Como eu sempre digo, toda história merece ser contada então está esperando o que para contar a sua?

Vou deixar no fim desse texto os links das principais plataformas para caso tenha interesse, eu posso afirmar com a certeza de quem faz parte desse mundo que você não vai se arrepender da trilhar novos caminhos com sua história, o mundo está em constante mudança e a literatura também então embarque nessa viagem você também.

Links das plataformas online:


Segue minhas redes sociais.

Instagram: renatolirareal
Twitter: renatolirareal

Até mais.




sexta-feira, 29 de junho de 2018

Resenha do livro OS IRMÃOS DO GELO de Leandro V. Silva

Resultado de imagem para os irmão do gelo


Olá leitores!
O “Os irmãos do Gelo” é o 1º livro da série Enerkry desenvolvida pelo escritor Leandro V. Silva que marca a sua estreia na literatura fantástica.
Indicada para os adolescentes, a obra também se estende ao público adulto, já que aborda uma temática tecnológica e de cunho científico baseado em estudos sobre uma possível invasão de criaturas extraterrestre, o que gera uma preocupação mundial.
A história se desenvolve em torno dos irmãos Roger e Romeo, que após viverem longos anos separados, são unidos pelo destino e devem aprender a aceitar a existência um do outro.
.Roger recebe uma caixa pelo correio e ao abri-la, ele encontra um objeto que guarda um poder em potencial. O problema é que esse mesmo objeto irá cair nas mãos de Romeo e essa nova situação mudará radicalmente as suas vidas.

 Envolvidos em uma missão da qual não se tem conhecimento, os dois terão que decidir em: continuar se evitando ou se unirem em prol de um bem comum. Salvar o planeta das possíveis criaturas.
 Cheio de aventuras, o livro traz uma linguagem tecnológica e futurista que dinamiza a leitura e coloca o leitor curioso com o mundo dos aplicativos.
 Um ponto positivo é a relação dos jovens com os mais velhos, pois a missão fará três gerações se unirem e se misturarem dentro de um mesmo contexto. Eles terão que estreitar relações para que a missão tenha êxito.


 Em algumas obras, a adoção de dois irmãos gêmeos, geralmente, se manifesta a dualidade entre o bem e o mal.
 No caso de Roger e Romeo, parece haver todo um esforço para mostrar a integridade de um e de outro, apesar das diferenças de comportamento e de habilidades. Ambos carregam a herança de controlar um dos elementos da terra. Mas apenas um dominará o objeto que guarda esse elemento.
 Qual dos dois irmãos carrega a habilidade de dominar o objeto misterioso?
 Quem controlará o poder do Gelo?

 Os irmãos do Gelo transcende a expectativa do gênero, já que em uma situação de perigo, a literatura une pessoas, une gerações, une os seres humanos. E quem sabe, não unirá os planetas?

         O livro “Os irmãos do Gelo” de Leandro V. Silva está disponível na Amazon:









segunda-feira, 25 de junho de 2018

(Crítica - A Feira )


Resenha – A Freira ( em inglês The Nun)

Lançado: 6 de setembro de 2018
Nacionalidade: EUA
Direção: Corin Hardy
Elenco: Demian Bichir, Taissa Farmiga, Jonas Bloquet
Gênero: Terror

Sinopse: Presa em um convento na Romênia, uma freira comete suicídio. Para investigar o caso, o Vaticano envia um padre assombrado e uma noviça prestes a se tornar freira. Arriscando suas vidas, a fé e até suas almas, os dois descobrem um segredo profano e se confrontam com uma força do mal que toma a forma de uma freira demoníaca e torna o convento num campo de batalha.
 -
A freira é um filme que promete passar pelas bilheterias e sair estourando nos cinemas, pelo que andei pesquisando, é um filme baseado na invocação do mal, então já podemos imaginar que será um puta filme , com o intuito de levar o público ao delírio !!
Esperando ansiosa pelo lançamento !
deem uma conferida no trailer:
 


 

domingo, 24 de junho de 2018

Produção Independente






Salve leitores, tudo bem com vocês?

Espero que sim.

Hoje eu vim trazer um assunto que para muitos escritores tem sido uma alternativa de publicação cada vez mais bem vista por muitos leitores que buscam algo diferenciado e acessível na área da literatura, hoje o assunto é sobre publicação independente.

Uma vez eu vi um vídeo de um escritor que havia escrito um livro e que estava atrás de uma editora que custeasse toda a publicação de seu livro em questão, mas uma coisa que ele disse me intrigou um pouco, foi o fato de ele dizer que não escreveria mais nada até que esse seu objetivo não fosse atingido e com isso eu refleti sobre algo que nunca eu tinha parado para pensar. Por que eu escrevo? A resposta inicial foi porque eu gostava, e no inicio era isso mesmo, mas depois de um tempo essa resposta pareceu meio vaga para mim então eu me voltei para tudo que eu havia escrito até aquele momento e com um estalo e resposta veio ao meu coração. Eu escrevo porque acredito que o mundo precisa de mais finais felizes.

Você deve estar achando que o que eu disse até agora não tem nada haver com o assunto, mas essa breve história tem tudo haver com o assunto, sou um escritor que gosta de explorar todas as alternativas de publicação, tanto é que tenho um livro publicado por uma editora e os demais estão sendo escritos ou publicados ou em processo de publicação independente. Não estou dizendo para você fazer o que eu faço, afinal eu estaria sendo hipócrita de dissesse isso principalmente que eu digo que o escritor deve ser livro em todos os aspectos de sua história e isso envolve a publicação, só estou dizendo que avalie todas as possibilidades, às vezes você pode se surpreender.

Separe um livro para tentar publicar ele em uma editora e os demais publique de forma independente, seja na Amazon ou Clube de Autores (ou outra plataforma do gênero), ou no Wattpad, Sweek, Niah e plataformas semelhantes.

E para finalizar uma pergunta que é sua reflexão sempre que julgar necessário.
Por que você escreve?

Segue minhas redes sociais.

Instagram: renatolirareal
Twitter: renatolirareal

Até mais.






sexta-feira, 22 de junho de 2018

Resenha do livro Z DE MORTE de Rafael Mall

Z de Morte, de Rafael Mallock





Demian é um sujeito comum que se vê em meio ao caos de um apocalipse zumbi. Decidido a encontrar um lugar seguro, ele sai em busca de mantimentos, sobreviventes e uma resposta para tudo que está acontecendo. No seu caminho grandes desafios o aguardam. Sobreviver nunca foi tão difícil.
Enquanto isso, agente especial é mandado para uma missão em um prédio hospitalar abandonado. Eles têm a única missão de encontrar sobreviventes no lugar e salvar uma agente, no meio disso, um dos agentes encontra um diário, o diário de um sobrevivente que parece ter muito a contar. (Pelo autor)

Olá leitores!
Hoje o Dark Books traz uma resenha bastante aterrorizante, Z de morte do autor Rafael Mall. 
Imagine se você se encontrasse em uma situação de crise e seu único objetivo imediato fosse sobreviver. Demian, um jovem solitário, vive essa tensão devido à revelação da presença de zumbis na terra. Ao se ver com pouco mantimento, ele precisa sair de sua casa, até então o lugar que considera mais seguro, para procurar alimentos. Essa saída obrigatória o fará encarar diversos fatos circunstanciais relacionados à essas temíveis criaturas.
Demian acaba em um hospital abandonado e é aí que a ação começa.
Apesar do livro trazer esses seres assustadores, a conspiração apresentada na obra traz uma sequência clara das ações humanas.
Uma das estratégias do autor foi, através de um diário, registrar as visões que Demian tinha sobre tudo o que via referente à esse colapso. A ideia de deixar um registro para a posteridade cria um primeiro nível narrativo, e a concepção de que esses acontecimentos ocorreram de fato. E depois, a descoberta do diário, o autor explora  um narrador onisciente. Nesse nível, agentes do DOPE são designados para uma missão. Resgatar e salvar possíveis sobreviventes. O espaço para essa tarefa é nada mais nada menos que um "hospital abandonado", lugar cheios de portas que sugerem o inesperado. Ali os personagens sofrerão as mais terríveis crueldade ao se deparar com “a coisa”.
O autor consegue descrever com bastante detalhes os ambientes e os acontecimentos, o que enriquece a narrativa. O enredo segue cheio de descrições o que lembra um roteiro cinematográfico e que possibilita imaginar a cena de um filme.
No meio desse caos, será que Demian e esse agentes se encontrarão? Haverá a possibilidade de sobreviver à essa guerra em que a convivência se torna um problema?
Recheado de elementos da ação e do horror, Z de morte traz uma temática bastante explorada no cinema, mas a trama nos mostra que essa discussão sobre zumbis atravessará séculos, porque é um assunto que não se esgota e sempre deixará o expectador com a pulga atrás da orelha.

"Nunca faça um esconderijo em que ninguém possa entrar, você pode ter sérios problemas se resolver sair."

Fica aí a dica para quem aprecia e acredita em nossos autores nacionais.

Rafael Mall posta seus livros no wattpad, além de Z de morte, você encontra Efeito Reverso e A origem Hant. Segue os link's para acesso.
https://www.wattpad.com/story/99516184-z-de-morte
https://www.wattpad.com/story/84851434-efeito-reverso
https://www.wattpad.com/story/71774170-a-origem-hant






Vocês me encontram no link abaixo:

https://www.wattpad.com/story/137733684-os-campos-de-longe





Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo